Juntos fazemos melhor

Entenda porque investir em felicidade e bem-estar aumenta a lucratividade das empresas e a qualidade de vida dos funcionários

A máxima de que produtividade e resultados devem vir em primeiro lugar vem perdendo cada vez mais espaço na vida corporativa. Há algumas décadas a ideia de que o trabalho era um mal necessário e que se trabalhava para, depois, ser feliz, era muito aceita e até mesmo difundida por empresas e profissionais. Mas, nos últimos anos, experiências colocadas em prática em organizações de todo o mundo comprovam que focar em bem-estar e felicidade dos profissionais no ambiente de trabalho promove uma substancial melhora nos índices de desempenho, produtividade e, consequentemente, lucratividade no mundo dos negócios.

Não é de se admirar que cada vez mais empresas no mundo venham investindo esforços para se tornarem lugares onde os profissionais almejam trabalhar. Ao analisar o ranking da Great Place To Work (GPTW), que traça um padrão de excelência para a definição de excelentes ambientes de trabalho e é aplicado em 53 países, é possível perceber que as organizações que ocupam as melhores colocações também são aquelas que obtiveram excelentes resultados de negócios. Para Diana Dahre, Presidente do Instituto Vida Positiva, sediado em São Paulo, os índices indicam que investir no bem-estar dos colaboradores impacta diretamente nos resultados organizacionais: “Empresas de todo o mundo vêm aplicando métodos de gestão relacionados com a psicologia positiva e ciência do bem-estar como forma de melhorar a qualidade de vida de seus funcionários”, diz.

Estudos baseados no ROI (Retorno sobre Investimento) comprovam que a cada dólar aplicado em programas de bem-estar gera um retorno de 6 a 12 dólares.   Pesquisas realizadas pela Harvard Business School apontam que pessoas felizes produzem 31% a mais; aumentam seu potencial de vendas em 37% e são 3 vezes mais criativas. Segundo Benedito Nunes, professor e pesquisador coordenador do Instituto Movimento pela Felicidade, com sede em Belo Horizonte, este é um modelo onde todos saem ganhando: “O funcionário trabalha mais feliz, motivado e satisfeito o que, naturalmente melhora seu desempenho e produtividade. Para a organização, além de ter funcionários mais engajados e focados e um clima organizacional de ótima qualidade, também é possível perceber a melhora nos resultados relacionados à imagem da empresa junto ao consumidor final e o aumento do lucro do negócio. É o lucro da felicidade”, explica.

Além de terem benefícios tão positivos e claros para funcionários e empresas, as técnicas da ciência da felicidade e bem-estar têm baixo custo para as organizações, se comparadas a outros métodos gerenciais, e são facilmente implementadas, de forma que começam a trazer resultados para todos em um curto espaço de tempo. Todos estes fatores fazem com que esta seja considerada a melhor alternativa para potencializar negócios e gerar resultados eficazes mesmo em um momento de crise como o que o Brasil vem passando atualmente.

Uma pessoa será tão feliz quanto sua mente decidir.

Abraham Lincoln

Todos correm atrás da felicidade sem perceber que a felicidade está nos seus calcanhares.

Bertolt Brecht

A esperança é um empréstimo que se pede à felicidade.

Joseph Joubert

Faça parte da nossa comunidade

Assine nossa newsletter e saiba em primeira mão nossas notícias e atividades